Quando o mal tem um nome

Publicado: dezembro 28, 2017 em Resenhas
Tags:, , , ,

Esqueçam Raphael Montes. O nome que se destaca na literatura brasileira de suspense – atualmente – vem de uma moça que mora em Maricá (Rio de Janeiro) e que tem em suas mãos o dom nato de nos deixar com aquela sensação mista de estranhamento e maravilhosa curiosidade a cada página que viramos. O nome dessa relíquia? Glau Kemp e seu “Quando o mal tem um nome”.

Sinceramente, quando li a mensagem da autora no Skoob divulgando seu livro, o título não me chamou atenção. Pensei: “mais um livro clichê”, “mais um ebook” sem graça. Porém, a simpatia da autora e sua pré-disposição em trocar resenhas me fez comprar o livro na Amazon. Foi a maior surpresa de 2017. Comecei a ler o livro no começo de dezembro, na mesma semana que ele ultrapassou Stephen King, se tornando o número 1 de mais vendidos da Amazon.

Minha grande birra com livro de literatura de terror nacional é essa mania de copiar autores estrangeiros, mas o grande destaque de Glau Kemp é sua voracidade em reinventar o que já conhecemos. Não temos aqui uma trama original, em termos de nunca antes escrita, mas sim uma maestria em reconstruir uma história já conhecida – o filho do mal – com toques de agonia, técnicas de suspense e verossimilhança. Aqui a presença do real e o fantástico é aterrorizante porque não sabemos até que ponto o que os personagens vivenciam é fruto de uma obsessão real ou do mal incarnado em nível máximo. A grande conquista da narrativa é nos deixar nessa corda bamba “isso é coisa da cabeça do personagem” ou “ai meu Deus, não, isso é coisa do mal puro!” A própria autora diz, “como as coisas ruins gostam de surpreender, elas ocorrem em lacunas de normalidade.”

Me senti na atmosfera sufocante de “Carrie, a estranha” com uma mistura de terror psicológico que presenciei em “A menina que não sabia ler”. Kemp é uma autora que investe pesado nos personagens, nos presenteando com camadas profundas dessas mentes complexas. Lembranças que nos remetem também ao conto de King “1922” (agora série da Netflix).

Foi uma leitura frenética, terminada em dois dias. Apesar de possuir um final previsível, – pelo menos para quem é fã de terror – o livro vai muito além de seu final. É aquele tipo de história que você pode até conhecer e saber como vai acabar, mas dependendo daquele que conta – grande mérito de Glau Kemp – você se arrepia e se confronta com emoções ambíguas como se nunca tivesse visto ou sentido antes.

Ao terminar “Quando o mal tem um nome” fiquei com aquela sensação de ter alguém nos observando, de ter entrado e saído de um local mal assombrado e ficar com aquilo pendurado no ombro, com vontade de correr até passar. E ao correr, rola também uma alegria indescritível por ter cruzado com uma escritora contemporânea que preze pela literatura de horror. Porque convenhamos, quantas escritoras de terror você conhece no cenário brasileiro?

WhatsApp Image 2017-12-28 at 3.49.24 PM

SOBRE A OBRA:

Sinopse: “Sinto medo. O tipo de medo que persegue até a presença de outras pessoas. Segue até a luz e entra nas cobertas. Não está debaixo da cama ou dentro armário. Está em minha pele e tem um nome. Não pergunte. Não descubra. Nunca saiba o nome do seu medo, ou irá chamá-lo… Seus lábios podem estar selados, mas sua mente repetirá: Donavan… Donavan… Donavan.”

Na Aparecida dos anos 70, uma cidade erguida no centro de um milagre, conhecemos a história de Marta e sua filha Clara. De sua terra cultivada por fé a malignidade cresce no coração de uma mãe devota. As orações que a padroeira não atende são feitas agora para eles: anjos caídos. Ela não deveria saber o nome do demônio que atendeu sua prece, e a abominação despertada é tão grande que todos vão pagar pelo seu pecado. O mal só precisava que alguém o chamasse pelo nome e agora está entre nós.

“Faça uma oração antes de dormir e deixe a luz acesa. Se vir a fé em seus olhos, talvez vá embora. Mas ele virá”

— Por que um demônio iria querer vir até à casa de Deus, minha jovem?
— Por que o senhor iria até a casa do demônio, padre?
— Para levar a luz até ele.
— O demônio também tem seus planos.

Para comprar: Amazon

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s