Estrofe

Publicado: dezembro 8, 2015 em Das coisas que se aprende

Aponte-me o refrão. O que eles querem, longe estou do tom. O que de mim sou, vento-te. O que tento compor não é mais. A letra que some quando nada pode ser dito. Minha despalavra do dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s