#love

Publicado: agosto 14, 2015 em Contos

cpnyo

Achou que teria amor quando crescesse. Procurou nas flores, filmes e em sapatos desgastados. Cruzou com canções que mandavam pull e push o coração. Hoje é garçonete em um pub e sorri para todas as pessoas que atende porque acredita na máxima do “próximo”. Todas a acham simpática, mas ela só está ali pela porção de Onion Rings do fim do expediente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s