Homeostático

Publicado: junho 29, 2015 em Contos
Tags:,

A Morte bateu na porta em uma segunda. Trajava uma camiseta preta desbotada e jeans surrado. Ele esperava que também trouxesse a verdade, mas isso era trabalho do Ceifador, ela não tinha tempo para isso.

Ele deitou esperando rapidez, mas hoje ela queria algo mais dramático. Esperou ele colocar sua música preferida, queimou a lâmpada da sala para que ele usasse uma escada e quando ele subiu ao último degrau, se transformou em uma mosca varejeira, pousou no nariz e o derrubou, sem dar tempo ao conserto da lâmpada.

A cabeça ficou lá, um tanto desnorteada, escorrendo sangue e o Ceifador trouxe a verdade, mas ele estava com olho vermelho demais para ver. A Morte esperou o fim da música e o levou. Até hoje ninguém consegue tirar a mancha do chão. Você pode tentar coca-cola quente, mas acho que não dará certo. Já o bocal da lâmpada, ele precisa de reparo a cada três meses.

Por Kelsey Beckett

Por Kelsey Beckett

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s