O selo mecânico

Publicado: agosto 5, 2011 em Contos

Maria que também era Ana estava com suas mãos passando pelo muro quando a luz acabou. Poste, meia e ar sumiram. Aí a luz voltou em segundos, num tom amarelo e isso estava pintado pelo muro:

“falta um pouco mais de teto, de aconchego, de coragem. falta um tanto de pelo, pele, poros, por ele, pelagem. falta um bocado de amor, desses de looping de cinema. falta fundo de olho, canto de íris, sorriso largo de orelha. falta cor de geladeira, barulho de fogão, ouvido de peneira. falta palavra dessas de apoio e condicionamento. tinta, tecla, virtual e câmera. falta bicicleta pra correr, pé pra alcançar, mão pra segurar. falta alma dessas que preenchem o corpo. falta voz. em dia. em noite. cotia de coturno, cabelo, cutícula e travesseiro. sobra. falta. às vezes um não sei. se preencher, me mande um selo mecânico. ass.: eu tb”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s