Achado em revista científica de universo paralelo em extinção

Publicado: março 21, 2011 em Contos

Havia litros de espaço se palavras pudessem ser soltas. Se peso, massa e volume fosse pá, tesoura e post-it. Mas não era, não seria e não funcionaria com nenhuma forma qualquer. Só com aquela.

A gente poderia tirar as coisas pelos espinhos, pelas dobraduras, pelas porcarias dos cantos. Se pé sujo limpasse piso. Mas não era, não seria e não funcionaria com nenhuma forma qualquer. Só com aquela.

Poderia compor bambu, pó de madeira, carvão e fragância. Se claro fosse 8 varetas enfileiradas, prontas para serem marcadas e usadas. Mas não era, não seria e não funcionaria com nenhuma forma qualquer. Só com aquela.

Poderia ser como aquele apoiando aquelas costas se ficar tonto fosse apenas coisa de dia suando pela tarde. Se zumbidos fossem apenas música alta em excesso. Mas não era, não seria e não funcionara com nenhuma forma qualquer. Só com aquela.

E da forma só tínhamos riscos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s