Coisa subjetiva

Publicado: março 13, 2011 em Contos

Do pote de melado caído as grandes formigas gordas saíram para uma fila indiana. Postaram-se sobre o vidro da televisão e ficaram a me olhar.

– Coisa subjetiva, pensei.

As coisas subjetivas cortavam meu dia para distrair minha visão. Elas retalhavam meus segundos para preencher os dias de sons e movimentos. Eu olhei as formigas. Bundudas. Vivas. Antenadas. Amassei cada uma com minhas cutículas grandes. Elas estouravam como bombinhas de gás. A TV ficou embaçada. Meu programa preferido refletia pus escorrido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s