Muito mais que Mama Africa

Publicado: janeiro 19, 2011 em Das coisas que se aprende
Tags:, , , ,

Meus vizinhos são angolanos. Muitas vezes passam madrugada adentro rindo e falando alto e sem entender quase nada, sou embalada por eles quando o sono não vem.

Depois de mais de 6 meses sentada na escada a olhar para a lua, um deles sentou nos degraus e começou a conversar. Me contou coisas sobre Luanda, sobre exílio, sobre música, sobre como estrangeiro é valorizado no país, sobre ditadura, sobre geografia. E diferente da vizinha angolana que só vinha aqui em casa usar minha Internet, ele contou algo que me deixou a pensar e caiu por terra toda a teoria conspiratória do porquê deles estarem aqui, no meio da ex cidade dos laranjais.

Há um mito que diz que só as pessoas de “elite” de Angola é que vêm para o Brasil. Não é bem assim. Meu vizinho, por exemplo, vem de uma família de 9 irmãos. E quem sustenta quem? eu tive que perguntar. Os irmãos que já se formaram. O que me deixou a pensar foi a forma de vê-lo falar que a família angolana é muito muito unida. Os filhos respeitam os pais e os irmãos apoiam os irmãos. E todos convivem na mesma casa, onde não há brigas nem intrigas (segundo ele). O conceito de partilha é valorizado. Os irmãos mais velhos com carreira sólida sustentam os estudos dos mais novos. Ou seja, ele fará isso pelos irmãos mais novos. E sente orgulho disso. Em um país menor que o Estado de São Paulo a força da ancestralidade ainda baseia-se na união e no respeito.

Num local onde as urnas dos votos dos cidadãos vão para outro país para contagem e que começa a se reestruturar agora, após mais de 3 décadas de guerra civil, (as pessoas eram agarradas no meio da rua e colocadas dentro de carro para servir ao país! Um dos irmãos desse meu vizinho nunca mais voltou para Luanda, pois fugiu por terra, água e ar) talvez essa união seja o único sentido para quem vê seu dia-a-dia ser retalhado por poderes sociais.

Aí me pergunto: por que não é assim no resto do mundo? Por que não dividimos nossa casa com aqueles que estão na mesma terra? Por que não conseguimos viver em conjunto por mais de meses? Por que estamos isolados e presos dentro de nossos pensamentos? Seria isso cultural? O que há na África que não há aqui?

Mayra Andrade? =D Quando perguntei se ele conhecia a Mayra, uma resposta negativa soou para decepção minha. Mas só de ouvir conseguiu localizar sua origem (- Cabo Verde, não? – Sim.) E não, eles não são parentes. São todos amigos. E não, eles não falam em dialeto, eles falam português com gírias angolanas. Uau. Indecifrável para mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s