A noite dos homens vivos

Publicado: novembro 5, 2010 em Contos

Eles estavam em fileiras perto de um muro de pedras. Era um grupo de meninos que achavam que eram homens vivos. Que podiam viver como se tempo fosse apenas aperto de mão. Eles pulavam como se pulos fossem coisas cronometradas. Eles não tinham armas, mas tinham pulsos.

– O que se deve fazer com a noite dos homens vivos? um deles perguntou.

– Deve-se dançar, outro respondeu.

Então os meninos subiram no muro e dançaram I want to fuck it up and I feel so alive pelos tijolos novos daquela construção perdida. E o Universo ouviu.  20 deles caíram, 20 construíram casas com móveis desorganizados e sonhos entupidos de gordura desidratada e mais 20 ficam correndo por aí levando mensagens que não falam de passado, futuro, nem presente. São mensagens como ‘Eu gato televisão nas unhas’ e ‘Dissolva membros de rimpaços’. Eles são os mais felizes, porque não são felizes, são plenos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s