Ali

Publicado: maio 5, 2010 em Contos
Toda vez que aquele peixe ali mergulhava, havia no grande céu nuvens transparentes. Dessas feitas de fumaça incandescente. E quando todos se perguntavam como e onde aquilo havia acontecido, vinha do mar uma voz titânica que dizia que as coisas não se perdem, elas se reencaminham.
Anúncios
comentários
  1. Tamára Roots disse:

    as coisas não se perdem…lindo texto.bons dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s